Sugestão do Chef...
De 31 março a 3 de Abril

Jantar Vinico "Horácio Simões"
   22 Abril 2016 ás 20.00h
 

Desfrute do nosso Terraço              sobre o Mar
 

"Pateo do Morgado" Reserva 2012
Tinto Regional Alentejo

 

Este espaço, inaugurado em Maio de 2003, deve o seu nome a um imposto medieval, que se praticava nos portos do mundo cristão, e que consistia num tributo ao Rei, de dez por cento, do valor carregado ou descarregado das mercadorias e  pescado.

O restaurante mantém a traça original do séc.XV, através de um trabalho do arqº Paulo Fernandes e da engª Irene Baptista Fernandes, que conseguiram uma excelente harmonia entre o passado e o presente. Um jogo de contrastes entre as texturas rugosas da pedra e as superfícies lisas do estuque e alvenaria, as abóbadas de cruz e de berço em tijolo crú com os metais enferrujados a ácido, o chão de pedra lioz da lourinhã, com as madeiras de teca do mobiliário. Estes atributos adicionados a um excelente serviço de copos "Schott Zwiesel" e "Riedel" adivinha uma variada e rara garrafeira. As grandes dimensões das mesas e sobriedade da "mise-en-place", sobre individuais policromáticos suecos, dá uma sensação de espaço, conforto e descontracção pouco usuais num restaurante deste tipo.


A esplanada é um espaço privilegiado do edifício, oferecendo uma vista única sobre a barra do tejo, desde a ponte, ao farol do bugio.



A vila de Paço de Arcos, desde muito cedo conheceu um certo desenvolvimento comercial, proveniente da actividade piscatória, materializado sobretudo no seu eixo fundamental, a Rua Direita desta localidade, actualmente, Rua Costa Pinto.

A Casa da Dízima e da portagem, construção quinhentista, possivelmente a antiga casa do almoxarifado, era utilizada no tempo do Marquês de Pombal como a casa onde se processava o pagamento do imposto sobre o pescado desembarcado no porto da Vila, do qual uma décima parte seria entregue ao Marquês - imposto medieval, que se praticava nos portos do mundo cristão - este facto, terá estado na origem do nome porque ficou conhecida, CASA DA DÍZIMA.

Posteriormente, no Sec. XIX, foi esta mesma casa habitada por uma das mais ilustres figuras de Paço de Arcos, o patrão Joaquim Lopes que, como se sabe, exerceu, no serviço a náufragos, o comando do salva-vidas durante várias décadas, tendo ao que parece mandado instalar no exterior, uma sineta, de que existem vestígios no alçado poente, que alertaria para as ocorrências em dias de temporal. Este facto explica o nome por que se popularizou na Vila como CASA DO SINO.

Ligada profundamente ao passado da Povoação constitui, uma das principais edificações da actual vila de Paço de Arcos, tratando-se de uma construção de inegável interesse histórico que remonta ao Sec. XV (1490-1498), quer pelo tradado arquitectónico exterior, quer pelo tradado e planta interiores de que se destacam três salas com tectos em abobada de cruz e uma com tecto em abobada de berço.



posted on 8/03/2012

QUINTA DO COUQUINHO DINNER.

New Harvests presentation, March 15th at 20H00

With the presence of winemaker João Brito e Cunha.

Don’t miss it. Sign in now!

 

 


Costa Pinto Street, 17
2770-046 Paço de Arcos


Phone: (+351) 214 462 965(+351) 214 462 965


geral@casadadizima.com
pedrobaptista@casadadizima.com


GPS: 38º 41' 44'' N  |  9º 17' 24'' W
googlemaps

Aberto todos os dias das 12h30 às 15h30 e
das 19h30 às 02h00, excepto Domingos ao jantar.
De Junho a Setembro aberto aos fins de semana à tarde


Faça a sua . Será depois contactado por nós
a confirmar as suas preferências.


Áreas para fumadores e não fumadores


Parque de estacionamento a 10m de distância.